"Nunca se esqueça de Maria, pois é Ela a porta do Céu!”

“Temos trabalhado muito na santificação por meio de Nossa Senhora. Que caminho seguro, e que paz comunica às almas! Junto da Mãe, que nos levanta depois de cada queda, é tão suave a vivência religiosa! Nunca se esqueça de Maria, pois é Ela a porta do Céu!” (Mãezinha)

Iniciando o mês de maio, dedicado a Nossa Senhora, Mãezinha nos lembra do papel de Maria como Mãe, Mestra e Guia na vida espiritual, cultivada no nosso cotidiano. O Papa Francisco também nos recorda: “Para Maria, filha predileta do Pai e revestida de todos os dons da graça, olhamos como modelo insuperável de seguimento a Jesus no amor a Deus e no serviço do próximo.”

Uma maneira de viabilizar a aventura de nossa santificação através de Maria, com Maria e por Maria, é o método de “consagração a Jesus por Maria”, proposto e desenvolvido por S. Luís Maria Grignon de Montfort, e que nada mais é do que um compromisso mais intenso de vivência de nossas promessas batismais, nas mãos de Maria; método este muito querido e vivenciado por São João Paulo II (Aos interessados: esta prática encontra-se no livro “Tratado da Verdadeira Devoção a Maria Santíssima”, de autoria do mesmo santo).

Mãezinha fez esta consagração no dia 31 de maio de 1931, domingo da Santíssima Trindade, poucas semanas depois de sua Tomada de Hábito no Carmelo. Experimentando em si os frutos desta devoção, sempre a propôs às suas filhas espirituais, de forma que, livremente, todas as Irmãs do Carmelo da Sagrada Família fizeram a mesma consagração.

Que este mês, tão rico em celebrações – Ascensão de Jesus, Pentecostes, Visitação de Nossa Senhora – seja também um marco em nossa existência, no sentido de um maior comprometimento com o cultivo de nossa vida espiritual, com a Mãe de Deus.

“Maria Santíssima, Mãe do Verbo Humanado, enchei-nos interiormente de Jesus Cristo, de sua vontade, de seu amor, a fim de que tenhamos uma alma semelhante à vossa. Transformai-nos em Jesus, vosso divino Filho.” (Mãezinha)

↑ Voltar ao topo